Translate

sábado, 9 de fevereiro de 2013

Eu partículas do universo

Eu sou o pingo da chuva que molha a tua cabeça
corre em todo teu corpo, caindo na terra seca
Sou cheiro da terra molhada, da grama. das flores silvestres
O final de uma grande estrada, o alivio de quem padece
O olho do furacão, Sou o vento em sua fúria
fogo que arde na pele, A dor que não tem cura
Sou temporal e terremoto,a natureza em revolta.
A onda brava do mar, as baleias que estão mortas
Sou a luz sou claridade, Sou metade de você
Sou o mal e sou o bem, Só resta você escolher
Que eu sou a vida, eu sou a morte, mas também sou benquerer
Sou pedaços do teu passado, começo do teu viver
O futuro que vem correndo a história que irá acontecer,
Sou o choro das crianças. Sou andarilho sem destino
O sol a meia noite, A fome do nordestino
A vaca magra do pasto, As travessuras do menino
Sou a poeira cósmica, a nuvem de parafina,
Sou o amante das madrugadas, a virgindade das meninas
Sou o monstro, sou o médico, Sou  teus versos tuas rimas
Sou teus pensamentos viajando neste mundo tão diverso,
Carrossel deste grande parque, Eu sou partículas que formam o universo.

Mara laurentino

Um comentário:

Anjopoesia Anp disse...

mara, parabéns pelo seu sensível Blog, lindos escritos cheios de expressões poéticas...adorei...parabéns